Bebedeira e confusão dentro de uma boate, na Rua Fidelino Figueiredo, próximo ao terminal da Fazendinha, resultou no assassinato do pedreiro Rafael da Silva, 19 anos, às 22h30 de sexta-feira. A briga teria começado por causa de uma funcionária da boate e vários clientes se envolveram. Voaram cadeiras e garrafas. Um rapaz chamado Claudenir foi ferido com garrafadas na cabeça. Encaminhado ao Hospital do Trabalhador, foi medicado e liberado.

Policiais da Delegacia de Homicídios estiveram no local e apuraram que Rafael era casado, tinha dois filhos e morava na Rua Piquiri, em Fazenda Rio Grande. Na tarde de sexta-feira, ele recebeu o pagamento e, ao invés de ir para casa, resolveu se divertir na boate com os amigos. De acordo com testemunhas, o autor do disparo foi o proprietário do estabelecimento, chamado Josué. “Estamos apurando o sobrenome e o endereço desse Josué. Vamos aguardar que ele se apresente nas próximas horas. Caso contrário vamos representar pela prisão preventiva”, disse o delegado Agenor Salgado, titular da Homicídios. No início da semana clientes e funcionários da boate serão intimados para prestar depoimento. (VB)