Onze pessoas foram encaminhadas à delegacia durante o Atletiba de domingo (06) e três torcedores foram presos por porte ilgegal de arma no final da partida. Entre os detidos está o presidente da torcida organizada Os Fanáticos, do Atlético, Fábio Marques, 33 anos.

Por volta das 19h30, uma equipe do 13º Batalhão da Polícia Militar fazia a escolta da torcida do Atlético, da Vila Capanema até a sede da organizada, quando avistou um carro Renault Logan com três pessoas em atitude suspeita.

“Foi efetuada a abordagem e, durante buscas, localizada uma pistola. Os envolvidos foram encaminhados ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (CIAC/Sul) para as medidas cabíveis. Um deles assumiu a responsabilidade pela arma e os outros dois foram liberados”, conta o major Neto.

Segurança

Para garantir a segurança dos torcedores e de toda a comunidade, a PM empregou 800 policiais militares a mais durante o jogo, no estádio Durival Britto. As ações iniciaram às 8h de domingo com uma atenção especial aos terminais e eixos de circulação de ônibus, com o intuito de evitar encontros entre as torcidas e possíveis conflitos.

Segundo o Chefe da Seção de Planejamento do 13° Batalhão da Polícia Militar (13° BPM), major Manoel Jorge dos Santos Neto, o único confronto registrado dentro do estádio foi controlado pela PM.

“Durante o intervalo do jogo tivemos um confronto entre as torcidas organizadas do Atlético, Fanáticos e Ultras. O alambrado acabou cedendo o que dificultou o controle da situação, mas só liberamos para que o jogo voltasse a acontecer após tudo estar sob controle”, explica o major.

Em virtude da confusão foram registrados os quatro Termos Circunstanciados e encaminhadas 11 pessoas. “Inclusive um torcedor da Ultras, que estava proibido de entrar no estádio, conseguiu passar pelos seguranças usando um cartão de outra pessoa. Esta situação, e também em relação ao alambrado que cedeu, o que acabou colocando em risco a segurança dos torcedores e dos policiais, serão relatadas oficialmente ao clube”, afirma o major Neto.

Até às 19h a PM não havia registrado, por meio do 190 (Emergência), nenhuma ocorrência envolvendo torcedores ou relacionadas ao jogo. Durante o jogo os policiais foram acionados para verificar uma situação de disparos de arma de fogo no bairro Fazendinha, mas no local nada foi constatado, apenas algumas pessoas de ânimos exaltados.