Um cabo da reserva da Polícia Militar foi preso em Curitiba suspeito de estar envolvido na morte do Soldado Nilson Pinheiro, no bairro Sítio Cercado, na terça-feira (19). A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriu o mandado de prisão temporária, de 30 dias, na noite de sexta-feira (22). O preso ficará no Batalhão de Polícia de Guarda.

O soldado Nilson Pinheiro da Veiga, de 38 anos, foi morto às 20h18 de terça-feira (19) com 13 tiros, dentro de um Pálio, na Rua Doutor Levy Buquera, no Sítio Cercado. Os autores estariam em uma moto. Pinheiro estava lotado no 20º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e há quase oito anos era policial militar.

No mesmo dia, quase cinco minutos depois da morte de Pinheiro, o soldado James Wilson Camargo, de 39 anos, foi morto dentro de um Celta vermelho, no pátio de um posto de combustível na BR-116, na Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo, região metropolitana de Curitiba (RMC). Camargo era do 22º BPM e atuava como PM há 17 anos. O autor do crime, que estaria de regata vermelha, chegou e fugiu em um carro. Um suspeito da morte foi preso na quarta-feira (20).

De acordo com a PM, os dois policiais estavam afastados dos serviços operacionais para tratamento de saúde. Ambos estavam de folga no momento dos crimes. No caso do soldado morto em Colombo, que estava com uma arma e colete balístico, os objetos foram recolhidos à corporação, segundo a polícia.

Mais um

Conforme a Secretaria Estadual de Segurança Pública do Paraná (SESP/PR), mais um suspeito da morte de Pinheiro foi identificado. O órgão não passou mais informações para não atrapalhar a investigação.

Nilson foi morto dentro de um Pálio no Sítio Cercado. Foto: Gerson Klaina