Investigadores da Delegacia de Furtos e Roubos (DFRV) prenderam mais um suspeito de integrar uma quadrilha envolvida em homicídios, tráfico de drogas, estelionato, roubo e desvio de cargas. Sérgio Aureliano da Silva, 33 anos, foi detido sexta-feira, em Pinhais, e teria assumido a liderança do bando, depois da prisão de Jovaldir dos Santos, 39, o “Chuvisco”, em 11 de janeiro, por uso de documento falso. Jovaldir era suspeito de 27 assaltos a bancos. Outro membro da quadrilha, Alex Leite da Silva, 29, o “Verruga”, foi baleado e morreu no hospital no final de semana retrasado.

Segundo o delegado Amarildo Antunes, titular da DFR, depois da prisão de “Chuvisco”, Sérgio gerenciava os negócios da quadrilha e se passava por empresário. “Ele já vinha passando bens para nomes de pessoas fictícias. Eles usavam esses nomes falsos e faziam documentos como carteiras de habilitação, identidades, certidões de nascimento. Essa é uma quadrilha muito bem organizada e perigosa, envolvida com homicídios, receptação, tráfico de drogas entre outros crimes”, afirmou o delegado.

CNH

No momento em que foi preso, na Avenida Ayrton Senna, em Pinhais, Sérgio entregando uma CNH em nome de Roberto Messias Macanosso. A carteira verdadeira dele foi encontrada posteriormente no carro, além de um documento de identidade falso em nome de Antônio dos Santos Rim. Sérgio foi autuado por uso de documento falso e formação de quadrilha.

Além dos três, o tio de Alex, Claudemir, também fazia parte da quadrilha e foi preso em outubro do ano passado. “Ele foi pego com parte de uma carga roubada estimada em R$ 1 milhão e 18 quilos de maconha escondidos em meio a ventiladores de teto. Na época, ele disse que a carga era de seu sobrinho. Então começamos a investigá-lo, mas recentemente ele foi morto”, disse o delegado.