Enquanto pacientes realizavam exames em um hospital de Curitiba, a enfermeira Adriana Guarnieri da Penha, 41 anos, mexia nas bolsas, deixadas na sala ao lado, e retirava dinheiro. Ela tomava o cuidado de retirar uma parte, para não despertar desconfiança. Câmeras de monitoramento flagraram a enfermeira cometendo o furto repetidas vezes.  Ela foi detida pela Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) e confessou os crimes.

Adriana era funcionária de um grande hospital particular, que não teve o nome divulgado pela polícia, há cinco anos. O furto de um equipamento de alto valor, que, segundo o delegado Osmar Dechiche, foi recuperado e furtado novamente em seguida, fez com que a instituição instalasse câmeras na sala onde a funcionária ficava.

As imagens revelaram que a funcionária se aproveitava do momento em que pacientes faziam o exame de endoscopia para mexer em suas bolsas. “Nesse período, essa funcionária abria a bolsa da vítima, conferia a totalidade dos valores e sempre tirava um percentual bastante pequeno, para a vítima não percebesse. Tanto é que nenhuma delas percebeu a importância subtraída”, comentou o delegado. As imagens mostram que a mulher, muitas vezes, guardava o dinheiro furtado no próprio sutiã.

Adriana foi detida na tarde da última sexta-feira. Ela confessou à polícia que pegava o dinheiro de pacientes. Segundo a funcionária, ela vinha cometendo os furtos há cerca de três meses, porque estava com problemas financeiros. A enfermeira foi encaminhado ao Centro de Triagem Feminino.