Foto: Portos Casela
caminhao030905.jpg

Casa ficou praticamente destruída após o violento choque.

Adriano César levou um grande susto na manhã de ontem. Ele estava dormindo às 8h30, quando ouviu um estrondo, acordou assustado e viu que o caminhão Volvo, placa AGT-0898, estava dentro de sua casa, na Rua Alfredo Nobel, esquina com a Rua Alberto Magrin, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Adriano dormia no quarto, único cômodo da moradia que não foi destruído. Com o choque, o motorista do caminhão, Antônio Sérgio Camargo, morreu.

Jerônimo Alves Ferreira estava indo buscar lenhas quando ouviu um barulho estranho. Ao olhar para Avenida Juscelino Kubistchek de Oliveira, no cruzamento com a Rua Alfredo Nobel, ele viu o Volvo. ?Parecia que ia tombar. Estava balançando muito, mas não estava em alta velocidade. De repente ele entrou na casa e foi arrastando tudo?, relatou o homem. ?Não sei o que aconteceu. Talvez o motorista dormiu no volante?, comentou Jerônimo. ?Depois vi o Adriano saindo. Felizmente não aconteceu nada com ele?, comentou Jerônimo, que reside nas proximidades. Ele disse que a mulher de Adriano está grávida de gêmeos, internada em um hospital. O filho pequeno do casal está viajando para casa de parentes no interior do Estado.

De acordo com levantamentos preliminares da Polícia Científica, o motorista do caminhão foi atingido por uma viga da casa. Por este motivo, teve morte instantânea. A carreta do caminhão trancou a rua e ainda retirou a cobertura de uma área. A cabina do veículo ficou dentro da casa e se dividiu, na parede que separava a sala da cozinha, arrastando o sofá e tudo o que estava pela frente.

Última viagem

Colegas do motorista estiveram no local e contaram aos policiais militares que Antônio Sérgio estava retornando de São Paulo, transportando uma carga de eletroeletrônicos. Ele deveria descarregar em uma empresa nas proximidades do local do acidente e entrar na Rua Alberto Magrin. Isto afasta a possibilidade de que o motorista tenha dormido no volante.