Cansada das agressões do marido, a auxiliar de limpeza Elaine Cristina de Oliveira, 32 anos, pôs um fim definitivo na relação com o artesão Orlando Alves Ferreira, 42 anos. Na madrugada de domingo, ela o matou com golpes de ripa de madeira, na casa em que ainda viviam, em Tijucas do Sul. Ela fugiu logo após o crime e se apresentou à polícia na terça-feira. Confessou tudo, mas não ficou presa.

Segundo a Polícia Civil de Tijucas do Sul, Orlando bateu na esposa na quinta-feira da semana passada. A Polícia Militar foi chamada e prendeu o agressor pela violência doméstica. Ele foi liberado no dia seguinte, após Elaine dar queixa do marido pela manhã.

Disputa

Apesar de separados, ambos ainda viviam sob o mesmo teto e estariam conversando para ver quem teria que deixar a casa. Conviveram pacificamente a sexta-feira e o sábado. Orlando saiu à noite e, entre 4h30 e 5h de domingo, voltou bêbado para casa. Na versão de Elaine, ele se aproximou armado com uma faca. Em seu interrogatório, a auxiliar disse que achou uma ripa de madeira, com um prego na ponta e, para se defender, golpeou o marido na cabeça.

No primeiro golpe, Orlando foi ao chão. Como parecia que iria se levantar e continuar a agressão, levou mais golpes da esposa e morreu. Com a confusão, a Polícia Militar foi chamada, mas quando chegou à residência do casal, na Estrada do Salto da Boa Vista, na Vila Rural, a 1,5 quilômetro do centro de Tijucas, Elaine já não estava mais lá. Ela foi indiciada pelo homicídio e, por enquanto, está respondendo em liberdade.