Nem mesmo o forte cheiro de gasolina conseguiu impedir que cão Dragon, um pastor belga da Companhia de Choque da Polícia Militar, localizasse cerca de 2,5 quilos de crack, escondidos dentro do tanque do Gol placa MEO-2937 (Curitiba).

Além do combustível, a droga ainda estava envolta em bexigas, justamente para que o cheiro ficasse imperceptível e não chamasse a atenção da polícia. Rildo Tomaz de Assis, 39 anos, que já tem passagem por homicídio, e Edilaine dos Santos de Melo, 19, foram presos em flagrante.

A abordagem ao casal foi feita pela Força Samurai, da PM. A equipe recebeu uma denúncia, pelo telefone 181, de que um Gol com determinadas características e um casal estava chegando a Curitiba com drogas.

Os policiais abordaram o veículo suspeito na BR-277, São Braz, nas proximidades do Parque Barigui. Em revista ao carro, nada foi encontrado. Mas o que chamou a atenção da equipe foi a história desconexa contada pela dupla.

Edilaine disse aos policiais que tinham ido visitar uma amiga em Cascavel. Já Rildo falou que estavam voltando de Foz do Iguaçu, onde ele foi ver um amigo. Diante da contradição, os policiais desconfiaram e levaram o Gol até a sede do canil, onde Dragon, treinado pelo soldado Proença, achou rapidamente a droga.

Homicídio

Rildo era taxista, profissão que, segundo ele, deixou há cerca de 15 dias. Em março de 2008, ele foi acusado de, junto a outros seis taxistas (incluindo seu irmão), de matar a pancadas o marginal que o assaltou, Eduardo Cordeiro de Lima, 18.

O comparsa de Eduardo no assalto conseguiu fugir e escapou do linchamento. O grupo foi preso e passou alguns dias na cadeia, para depois responder ao processo em liberdade. O detido é morador no Sítio Cercado. Já Edilaine, que até então não tinha passagens pela polícia, mora no Pinheirinho.