A audiência de instrução e julgamento do caso do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho vai continuar hoje, a partir das 9h, no Tribunal do Júri de Curitiba. Ontem, foram ouvidas 16 testemunhas de acusação.

No total serão tomados depoimentos de 36. Hoje pela manhã, são esperadas pelo menos quatro testemunhas da acusação e defesa. Carli Filho se envolveu em um acidente em 7 de maio, que resultou na morte de Gilmar Rafael Yared, 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, 20. A audiência de instrução precede o julgamento do ex-deputado, que pode não ir a júri popular.

A audiência, que ocorreu a portas fechadas, foi presidida pelo juiz da 2.ª Vara Daniel Ribeiro Surdi de Avelar e pela promotora Lúcia Inez Giacomitti Andrich. “O Ministério Público denunciou o ex-deputado por homicídio doloso. Esperamos que o juiz acate esse parecer e que o caso vá a júri popular”, disse Lúcia. Avelar não concedeu entrevistas.

Ausências

A presença do ex-deputado no Tribunal era bastante aguardada. Porém, ele não apareceu, e será intimado a responder interrogatório, depois que todas as oitivas sejam finalizas. Mas ainda não há data definida, já que sete testemunhas estão fora do Estado e uma está fora do País. Todas terão que ser ouvidas por carta precatória.

A mãe de Carlos Murilo, Vera Almeida, passou o dia no Tribunal, do lado de fora da sala de audiência. Bastante abalada, ela disse apenas que tem passado por dias de muito sofrimento e que espera por justiça.

Os pais de Gilmar Rafael, Cristiane e Gilmar Yared, também passaram o dia no Tribunal, mas apenas Gilmar acompanhou as audiências. “Esperamos que a Justiça seja feita e que ele vá a júri popular”, disse ela.

Provas

Ao final da audiência, o advogado da família Yared, Elias Mattar Assad, contou que, durante os depoimentos, ele viu as mesmas provas já colhidas no inquérito policial, e afirmou acreditar que o júri popular vá ocorrer.

Já Roberto Brzezinski, advogado de Carli Filho, disse que uma das testemunhas comentou que o velocímetro do carro do ex-deputado estaria zerado e alguns familiares das vítimas gritaram que aquilo era um absurdo.

Além das oito testemunhas que estão fora do estado, dois deputados pediram dispensa ao juiz (Valdir Rossoni e Durval Amaral) e outras sete não compareceram.

Perícia na filmagem

Cintia Vegas e Mara Andrich

O perito contratado por Assad, Walter Kauffmann, conseguiu ontem autorização judicial para avaliar as imagens da câmera do posto de gasolina do local do acidente.

As imagens passaram pelo Instituto de Criminalística que, segundo Kauffmann, não possui o software necessário para esta avaliação. Com a análise, será possível verificar outros detalhes da noite do acidente. O mesmo perito já tinha atestado que as imagens foram alteradas logo depois do acidente.