A acusação de tentar vender um carro "clonado" levou à cadeia o presidente da Câmara Municipal de Matinhos, Álvaro Rodrigues de Jesus (PSL). O vereador foi preso em flagrante na manhã de sábado, por investigadores da delegacia local, acusado de tentar repassar um Fiat Uno por R$ 2.500,00. Segundo a polícia, o carro teve a placa copiada de outro idêntico – mais três veículos igualmente suspeitos de terem sido clonados foram recolhidos para perícia.

A Polícia Civil de Matinhos investigava há 15 dias uma denúncia anônima que acusava o vereador de utilizar um Fiat Uno clonado durante a campanha eleitoral – Álvaro Jesus candidatou-se à reeleição para a Câmara Municipal, mas foi derrotado nas urnas no último 3 de outubro. A investigação, comandada pelo delegado Claudimar Lúcio Lugli, descobriu a real proprietária do Uno AHK-5931 vivendo em Itajaí (SC), com toda a documentação do veículo em ordem.

De acordo com a polícia de Matinhos, um Uno idêntico e com a mesma placa foi visto diversas vezes com o vereador, mas ultimamente estaria escondido em um barracão no bairro Sertãozinho, também em Matinhos. Uma equipe da delegacia fez campana no barracão e flagrou Álvaro Jesus tentando vender o carro a um terceiro. Neste instante ele recebeu voz de prisão. O barracão seria propriedade de um sobrinho do vereador, José Rodrigues de Oliveira.

No mesmo local, a polícia apreendeu um Celta 2003, uma camioneta Nissan, um Alfa Romeu 164 e um motor. "Temos certeza de que os dois primeiros veículos são clonados. Vamos verificar a origem dos outros dois. Mas já temos elementos suficientes para prender o vereador em flagrante por receptação qualificada", disse o delegado Lugli.