O casal suspeito de assassinar Alyson Ruela de Oliveira, 23 anos, na noite de domingo, usou uma criança de colo para esconder a arma do crime. O rapaz foi ferido com três tiros, numa choperia, que funciona num prédio comercial na Rua Deputado Vidal Vanhoni, Moradias Santa Rita, no Tatuquara.

Quando perceberam que Alyson estava ferido, amigos do rapaz chamaram o Siate e o levaram até a calçada à espera de socorro. Porém, quando a ambulância chegou, ele já estava morto.

O que mais chamou a atenção da polícia foi os suspeitos terem usado a criança para entrar no estabelecimento armados. Já eram por volta de 22h15, quando o casal chegou à choperia.

Conforme apurou a Polícia Militar, eles teriam sido revistados na entrada e não foram impedidos de entrar, mesmo com a presença da criança. O segurança não teria suspeitado da mulher e liberou a entrada. A arma, porém, estava escondida entre as roupas do bebê.

Sacada

Conforme apurado por investigadores da Delegacia de Homicídios, enquanto a mulher ficou com a criança, o companheiro dela foi atrás de Alyson. No local, os policiais conversaram com o segurança, o proprietário e um amigo da vítima. Eles contaram que os disparos foram feitos na sacada e, por conta disso, ninguém presenciou o crime nem viu o assassino fugir.

Quando perceberam que Alyson estava ferido, os amigos desceram com a vítima até a calçada para aguardar a chegada dos socorristas do Siate. O rapaz, porém, não resistiu. O casal fugiu e está sendo procurado pela polícia. A motivação do crime ainda é desconhecida e será investigado pela DH.

Confusão

Algumas pessoas tentaram atrapalhar o trabalho da reportagem, esvaziando os pneus dos veículos da imprensa. Os arruaceiros aproveitaram o tumulto de curiosos que se aglomeravam em volta do corpo e não foram identificados. Também não se sabe qual a intenção de prejudicar os profissionais que faziam seu trabalho.