Correria terminou com
acidente, no centro da cidade.

Parecia filme, mas foi real a cena de perseguição que começou na BR-116, Parolin, ontem de manhã. Numa operação que mobilizou cerca de dez viaturas, a Polícia Militar passou 10 minutos no encalço da camioneta Ranger vermelha dirigida por um foragido da Justiça, que só parou no rodado dianteiro de um ônibus biarticulado. Severino Pedro da Silva, 32 anos, foi preso depois da colisão na esquina das avenidas Silva Jardim e Marechal Floriano Peixoto, centro, às 9h15 de ontem.

Policiais militares do 13.º Batalhão receberam comunicado anônimo denunciando que o motorista da Ranger placa ALS-7575 era um homem procurado pela Justiça. A camioneta foi localizada na rodovia, perto do viaduto da Marechal Floriano, mas o motorista não obedeceu à ordem para estacionar e acelerou, dando início à perseguição. Um segundo carro do 13.º Batalhão passou a rodar atrás do fugitivo, enquanto três do mesmo batalhão e outros do Choque faziam acompanhamento tático. Para despistar a polícia, Severino tomou rotas alternativas, furou vários sinais vermelhos, subiu em calçadas e entrou na contramão de ruas movimentadas, como Engenheiros Rebouças, João Negrão e Silva Jardim. “Ele também passou por dentro de postos de combustíveis e chegou a ficar sobre duas rodas, contornando uma curva em alta velocidade. Achamos que iria tombar”, relata o aspirante da PM Cecílio Campiolo Luz. Na correria, uma Ipanema descaraterizada do Serviço Reservado bateu atrás de uma camioneta da Rone, na Silva Jardim.

Pânico

A louca caravana só teve fim quando Severino avançou o semáforo da Silva Jardim e bateu de frente no biarticulado ADM-6723, da empresa Carmo, operando a linha Boqueirão. A Ranger rodopiou e quase encontrou a parede externa do Cefet – o motorista foi salvo de maiores lesões pelo airbag. Os cerca de 250 passageiros do ônibus se apavoraram quando policiais chegaram de sirene ligada e arma em punho, logo em seguida. “Todo mundo se jogou no chão, com medo de um tiroteio. Teve gente que queria saltar pela janela”, conta o motorista do coletivo, Arnaldo Marangoni, 54 anos, estimando que a camioneta vinha a 120 km/h – a PM calculou que a velocidade era a metade disso. Nenhum ocupante do biarticulado sofreu ferimentos. “Ainda bem que bateu no rodado dianteiro. Se fosse no meio, ou na sanfona, muita gente iria se machucar”, disse Arnaldo.

Após a batida, Severino, que sofreu apenas escoriações leves, entregou-se sem resistência e confessou ser foragido da Justiça – tem um mandado de prisão expedido pela 2.ª Vara de Jabaquara (SP). “Ainda será checado por qual crime foi condenado”, disse Campiolo. A Ranger, em situação normal, teria sido comprada pelo acusado em nome de um amigo. Ele foi autuado em flagrante por direção perigosa e encaminhado à Delegacia de Delitos de Trânsito. (CS)