O corpo de um homem de 29 anos foi encontrado em uma valeta na Rua Raul Capile, na manhã deste sábado (15), em Campina Grande do Sul. Ele e um amigo, segurança de um hospital da cidade, foram baleados na noite passada e tiveram o carro incendiado.

A ocorrência começou ontem por volta das 20h. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender uma solicitação de um carro em chamas e um baleado na Estrada do Japonês. Dez minutos depois, uma nova ligação informou sobre uma pessoa baleada no mesmo local. Um homem foi socorrido e encaminhado ao Hospital Angelina Caron, onde trabalha como segurança. De acordo com o delegado João Marcelo Chagas, da Polícia Civil, o homem só se salvou porque se fingiu de morto. Um veículo Gol foi totalmente queimado.

Junto com este segurança estava Wellington Santos de Souza, 29 anos. Ele também foi baleado, porém, conseguiu correr aproximadamente um quilômetro por um matagal, mas caiu morto dentro de uma valeta. Foi atingido por quatro tiros, entre rosto e peito.

A esposa da vítima estava no local e comentou que Wellington era pai de duas meninas, não bebia e não usava drogas. Ele saiu de casa ontem por cerca de 17h com o Gol (o que foi incendiado) e não voltou mais.

A mulher contou que o pai dela recebeu uma ligação de um desconhecido dizendo sobre o carro queimado e um outra ligação hoje que dizia onde estava o corpo do homem. “Tenho certeza que quem ligou foi quem matou”.

A polícia vai aguardar a saída do segurança do hospital para saber o que de fato aconteceu. Até o momento o homem, que não corre risco de morte contou apenas que os dois, que são primos, saíram para fazer uma compra e foram assaltados.

O corpo de Wellington foi encaminhado ao Instituto Médico Legal e a Delegacia de Campina Grande do Sul investiga o crime.