Fábio Alexandre
DFR recuperou Astra e caminhão Mercedes roubados pela quadrilha, na região de São José dos Pinhais.

Uma seqüência de roubos que culminou com o confronto entre policiais e assaltantes movimentou as localidades de Borda do Campo, em São José dos Pinhais, e posteriormente Jardim Acrópole, em Curitiba, durante a madrugada de ontem. Mesmo após um cerrado tiroteio que envolveu uma equipe da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), os marginais conseguiram fugir com destino a Santa Catarina. Segundo levantamento da polícia, o grupo articulava roubos contra carros-fortes, além de ter participado de assaltos a chácaras na Região Metropolitana de Curitiba.

A quadrilha, composta por no mínimo cinco homens, iniciou a onda de crimes por volta das 21h de domingo.

O chefe do bando é José Carlos dos Santos, o "Seco", apontado como o líder de assaltos a carros-fortes e bancos no Sul do País.

Três homens invadiram uma chácara em Borda do Campo e, usando de violência, dominaram o casal que estava na propriedade, que chegou a ser agredido. Do local, os marginais levaram o caminhão placa ALP-0568, e um Corsa. O Corsa foi abandonado no Contorno Leste e localizado pela polícia.

Antes de saírem de São José dos Pinhais, às 22h, outros dois integrantes do grupo tomaram em assalto um Astra, no portal daquela cidade, situado na continuação da Avenida Comendador Franco (Avenida das Torres).

Confronto

Os bandidos levaram o Astra e o caminhão para uma residência, no Jardim Acrópole (região do Cajuru), em Curitiba, e os deixaram sob os cuidados de um casal. Investigadores da DFR, comandados pelo delegado Rubens Recalcatti, localizaram os veículos roubados e se deslocaram até a moradia. Lá, detiveram o casal que foi encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos. A equipe, comandada pelo delegado e composta pelos investigadores Luiz Eraldo, Geremias e Alan, montou campana na região à espera dos marginais. Por volta das 6h15 de ontem, cinco homens ocupando um Toyota Corolla, cor verde, chegaram para buscar os veículos roubados. Ao parar o carro, os bandidos receberam voz de prisão e iniciaram uma intensa troca de tiros com a polícia. Eles conseguiram retornar ao veículo e empreender fuga.

Segundo Recalcatti, o Toyota foi perfurado por diversos projéteis e é provável que algum dos indivíduos esteja ferido. O caminhão e o Astra foram recuperados e levados ao pátio da DFR.

Mais tiros

Durante a fuga, a quadrilha ainda passou por outros dois bloqueios trocando tiros com policiais rodoviários nos postos de Tijucas do Sul e Campo Alegre. O Corolla, com 15 tiros de pistola cravados na lataria, foi abandonado pelos bandidos na Estrada das Laranjeiras, no município de Campo Alegre (SC) onde foi montado um cerco policial na tarde de ontem por equipes da DFR e investigadores da região. O delegado ressaltou que os bandidos estão muito bem armados, inclusive com fuzis.

Recalcatti suspeita que o caminhão roubado seria utilizado em assaltos a carros-fortes. É uma prática recorrente no Rio Grande do Sul, onde quadrilhas utilizam caminhões para abordar transportadores de valores, enquanto demais integrantes do grupo, muito bem armados, concretizam o roubo.