Dois homens teriam sido os autores do crime.

Em frente ao bar do qual acabara de sair, um homem de origem cigana foi executado domingo à noite, no Sítio Cercado. Jairo Estêvão, 22 anos, era vendedor de panelas e foi assassinado por dois desconhecidos armados, que fugiram de carro.

Jairo, que morava num acampamento instalado no bairro há cerca de três meses e não possuía documentos, chegou sozinho no boteco da Rua São José dos Pinhais. Depois de ser atendido, ele saiu e em seguida, por volta das 23h30, ouviram-se os disparos na frente do bar.

O cigano caiu morto na rua, com três tiros nas costas e um no rosto. Segundo a Polícia Militar, os autores eram dois homens que embarcaram num Gol branco, modelo quadrado, e fugiram sem deixar pistas. Investigadores da Delegacia de Homicídios ouviram um homem que estava no bar, mas ele não soube revelar a identidade dos assassinos.

Outro

Outro bar da mesma rua também foi palco de confusão, pouco depois da morte de Jairo. Uma troca de tiros vitimou o operador de máquinas Denílson Mariano Ferreira, 27 anos, morador do Xaxim, às 4h. O próprio ferido disse à DH que estava com a namorada no bar e houve desentendimento entre pessoas que ele não conhecia. Durante a briga, foi atingido por um disparo na barriga. Ele perdeu a consciência enquanto falava com os policiais e foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador. A polícia investiga se há ligação entre os dois casos.