Portos Casela
Aldoíno, enterrado sem pernas.

Cinco pessoas estariam envolvidas no assassinato do mecânico industrial Aldoíno de Lima, 29 anos, encontrado morto na manhã de sábado, no Jardim Planalto, em Araucária. Além do mecânico Antônio Fernando Duarte, 25 anos, que está preso, uma mulher, dois homens e um adolescente teriam participação no crime. Todos tiveram prisões solicitaras à Justiça.

O superintendente Edson Vieira de Andrade, da DP local, preferiu não divulgar o nome dos acusados, para não atrapalhar as investigações. Ele acredita que o quinteto pode ter assassinado a vítima para roubá-lo, já que desapareceram R$ 1 mil. Na lavanderia da casa de Antônio, foram achadas duas gotas de sangue humano. ?De acordo com a perícia, os autores lavaram o local com álcool. Agora vamos aguardar o resultado da perícia e do exame de DNA para ver se o sangue é de Aldoíno?, contou o superintendente.

Desaparecimento

Na tarde do último dia 31, Aldoíno foi buscar o carro na oficina de Antônio. Porém, antes telefonou para um amigo policial militar, contando que o mecânico teria prometido entregar seu veículo, um Voyage, em 20 dias, e o preço combinado seria R$ 700,00. Aldoíno se queixou que Antônio não entregou o carro no prazo combinado, estava pedindo além do valor acordado e sumiram alguns objetos do carro. Depois Aldoíno entrou em contato novamente com o PM e avisou que já havia resolvido o problema. Depois disso, desapareceu.

O corpo da vítima foi encontrado cinco dias depois, enterrado em um banhado, no final da Rua Manoel Ribas,Jardim Planalto, em Araucária, com as pernas amputadas.