Veículos trafegavam na mesma
mão de direção quando bateram.

Duas pessoas morreram e seis ficaram feridas em um grave acidente, às 20h30 de domingo, no quilômetro 100 da BR-277, no trecho entre Curitiba e Campo Largo. O Fiat Tempra placa AFZ-5312, de Campo Largo, conduzido por Romildo Nair da Silva, 28 anos, colidiu contra o Fiat Siena placa AHS-8382, de Curitiba, dirigido por Vera Lúcia Gobi Lucca, 44. Com o choque, Taís Fressato, 21, e o garotinho Bruno Vinícius Nair da Silva, 7, que ocupavam o Tempra, morreram. O motorista do Tempra, sua mulher Simone do Rócio Chaves, 27, e o filho Lucas Nair da Silva, 9; a condutora do Siena e seus filhos Robson Lucca, 23, e Larissa Lucca, 16, ficaram feridos. Todos foram levados ao Hospital Evangélico.

O soldado Ludenilson, da Polícia Rodoviária Estadual, estava no posto situado a 100 metros do local do choque, quando ouviu a batida. Ele contou que os dois veículos trafegavam no sentido a Campo Largo. Provavelmente, o Siena estava do lado direito da pista e tentou cruzar, já que há um contorno no local, mas não percebeu que o Tempra vinha pela pista esquerda. "Os dois veículos colidiram de lado", explicou o policial, mostrando as avarias do Siena no lado esquerdo. Também eram visíveis as marcas de pneus no canteiro. Após o choque, o Tempra capotou e o Siena ficou atravessado na pista. Houve princípio de incêndio nos dois carros. "Quando chegamos, o motorista do Tempra estava tentando sair do veículo e salvar sua família", lamentou o policial.

Ludenilson contou que Romildo vendia computadores e morava em Campo Largo. Ele sempre passava pelo posto, com seus filhos. "As vítimas que foram socorridas apresentavam ferimentos leves. Felizmente, o socorro foi muito rápido. Quando o Siate chegou o Bruno ainda estava vivo. Ele morreu quando o colocaram na ambulância", relatou o policial.