Com Valdecir foi encontrado
meio quilo de crack.

Mercadorias que estavam sendo vendidas em um minimercado em São José dos Pinhais podem ter sido compradas com dinheiro levantado através do tráfico de drogas. O proprietário do estabelecimento, Valdecir de Jesus, 25 anos, foi preso na noite de quarta-feira, quando policiais militares encontraram meio quilo de crack bruto escondido em sua casa.

Segundo o superintendente da delegacia de São José dos Pinhais, Altair Ferreira, Valdecir foi detido através de uma denúncia anônima feita ao telefone 181 (Narcodenúncia). Por volta das 23h30, policiais do 17.º Batalhão de Polícia Militar foram até a Rua Mário Wilson Soares, Jardim Suíça, onde estaria havendo um intenso movimento de pessoas. Chegando no local eles passaram a prestar atenção no "entra e sai" na casa, situada ao lado do, minimercado. Durante algum tempo os PMs perceberam que cada vez que alguém chegava, Valdecir saía até o quintal, subia no beiral da residência e retirava alguma coisa do forro. Ele então foi abordado e, em sua casa, apreendido meio quilo de crack bruto.

Ao perceber que seria preso, Valdecir teria tentado subornar os policiais, oferecendo R$ 40 mil. Porém, sua proposta não foi aceita e ele foi preso em flagrante por corrupção passiva e tráfico de drogas. Segundo Valdecir, a droga foi comprada no município de Colombo por R$ 14 mil. O volume do entorpecente seria transformado em 3 mil pedras, que lhe renderiam R$ 30 mil.

Ancião preso com maconha

O aposentado Albari Rosa dos Santos, 74 anos, foi preso na noite de segunda-feira por tráfico de drogas, em Guaíra. O ancião foi flagrado com 11,44 quilos de maconha por um agente da Polícia Federal, que estava passeando de bicicleta.

De acordo com a assessoria de imprensa da PF, já havia algumas denúncias de que Albari estava envolvido com o tráfico de drogas. Coincidentemente, quando o agente passou, o ancião estava guardando um saco plástico dentro de um veículo. O policial avisou seus colegas de serviço, que foram até o local e efetuaram a prisão.

Ao ser descoberto, o ancião negou que estava traficando drogas. Ele alegou que só estava guardando o saco a pedido de um amigo, mas não tinha conhecimento do que havia dentro.