Quase três anos após assaltar uma farmácia e, na fuga, matar um policial militar do Batalhão de Trânsito (BPTran), no Batel, Anderson de Souza, 32 anos, foi condenado, ontem, a 30 anos e cinco meses de prisão, pelo Tribunal do Júri. Anderson foi denunciado pelo roubo à farmácia, pelo homicídio e furto da arma do soldado, e por se identificar com nome falso no momento da prisão.

Ele é um dos três marginais que assaltaram a Farmácia Nissei, na Avenida Iguaçu, no Água Verde, na noite de 13 de março de 2010. Após o roubo, os bandidos entraram num Corsa, onde um quarto indivíduo dava cobertura, e foram perseguidos pela polícia até a Avenida Batel.

Anderson e um comparsa desceram do veículo, porque o trânsito estava congestionado, e tentaram fugir a pé. O soldado Fabiano Neves, do BPTran, abordou Anderson, mas o bandido tirou a arma do policial e o matou com um tiro na cabeça. O suspeito foi detido logo depois, em confronto com outras equipes, em que foi ferido no braço. Ele permanece preso desde o dia do crime e esse tempo será descontado da pena.

Outro

Um dos comparsas de Anderson era Rodrigo da Silva Thenório, 22, que também foi preso em flagrante. Ele foi condenado, em dezembro de 2011, a 4 anos e 9 meses de prisão, pelo assalto à farmácia.