Uma suposta confusão envolvendo drogas resultou no assassinato do pintor Edinei Vitor de Oliveira, 25 anos. O crime ocorreu à 1h de ontem, no Conjunto Bracatinga, no Pilarzinho, em Curitiba. Na ocasião, o garoto R.M.S., 17 anos, foi ferido com sete tiros. O adolescente foi conduzido ao Hospital Evangélico. Os autores do crime, de acordo com a polícia, são dois rapazes conhecidos pelos apelidos de “Gauchinho” e “Juca”.

A mãe de Edinei, Isabel Neneve informou que seu filho era trabalhador e pai de três crianças, mas era viciado em drogas. “Tentei tirar ele dessa vida de todo o jeito, mas não consegui. O problema é que ele não admitia que era dependente e dizia que largaria a droga quando quisesse. Sei que é difícil, pois eu fumava no início e foi muito difícil parar”, salientou Isabel.

Ela disse que por volta das 23h de sexta-feira, Edinei estava assistindo televisão em casa e brincando com os filhos. De repente, um rapaz o chamou. “Ele disse para eu pegar uma calça, que ele iria sair. Pedi para ele ficar, mas insistiu dizendo que já voltava”, disse a mulher. Pouco depois, ouviu seu filho gritar em busca de socorro. Ela saiu para ver e deparou com o filho em frente a sua casa na Rua Otalino Amaro de Souza. Com dois tiros no peito, o rapaz falou: “Mãe me atiraram”. “Ele morreu nos meus braços. Acertaram o coração”, relatou Isabel. Ela disse que R. contou que eles estavam em um matagal, quando houve a discussão com “Juca” e “Gauchinho”. “Eles correram, mas de nada adiantou”, lamentou.

Policiais da delegacia de Homicídios estão trabalhando para identificar os autores do crime. De acordo com moradores, “Gauchinho” aterroriza a região e além de estar envolvido com o tráfico de drogas, também pratica assaltos.