Tiros foram disparados dentro da Parati AHW-8083, parada no final da Rua 32, na Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo, às 20h40 de domingo. Minutos depois, a Polícia Militar foi avisada que havia um homem na valeta, bem ao lado do carro. O corpo era do motorista de ônibus aposentado Aparecido Vitorino de Souza, 38 anos, dono da Parati e morador do bairro, supostamente vítima de crime passional.

O carro tinha o farol ligado em meia-luz e marcas de sangue no volante, banco e janela do motorista. No pára-brisas, havia uma adesivo da Polícia Civil. A vítima foi baleada pelo menos três vezes e, acredita a polícia, arremessada em seguida, na valeta transbordante pela chuva. Como o motorista estava de relógio e o aparelho de som não foi mexido, a hipótese de assalto foi logo descartada.

Aparecido foi motorista por vários anos da Viação Expresso Azul, mas se aposentou recentemente por problema de saúde. Ele era separado e morava na Rua 23 (do Trabalhador), a principal da vila. ?Ele tinha fama de conquistador?, falou o superintendente da delegacia do Alto Maracanã, Job de Freitas.

Um destes romances, de acordo com o policial, teria relação com o crime. O principal suspeito do assassinato é o filho de uma mulher com quem o motorista se relacionava. ?Aparecido foi chamado para encontrar-se com a amante. O autor chegou em seguida e atirou nele. Parece que houve uma tocaia?, disse o superintendente, com base no depoimento de uma testemunha. O acusado e a mãe dele foram procurados na manhã de ontem, e a casa trancada reforçou as suspeitas.