Dois suspeitos de integrar gangues do maçarico e da dinamite, que atacam caixas eletrônicos, foram presos por investigadores do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Com um deles foi apreendido um fuzil.

Depois de receber a denúncia que um homem, acompanhado de três comparsas, transportava um fuzil em uma Meriva, os policiais prenderam Eder Fabiano Meneguetti, 28 anos, na noite de terça-feira (10), na Rodovia João Leopoldo Jacomel, em Piraquara. No veículo nada foi localizado e os amigos de Eder foram liberados.

Ele se apresentou com nome falso e posteriormente foi identificado. Na residência dele, escondido no forro, foi encontrado o fuzil calibre 223 com carregador e 12 munições intactas, mais seis de calibre 38 e três de 380.

De acordo com o delegado Cássio André Dias Conceição, Eder usava o fuzil para fazer a segurança de quadrilhas que instalam explosivos em caixas eletrônicos para furtar o dinheiro e também alugava a arma para outros bandos que cometem o mesmo crime.

Contra ele vigoravam dois mandados de prisão, por Curitiba e por Campina Grande do Sul. Ele é acusado de envolvimento no roubo à residência de uma magistrada na região metropolitana.

Outro

Na tarde de quarta-feira (11), Gérson Deda, 34 anos, foi preso no lava-car em que trabalha, na Rua Izaac Ferreira da Cruz, Sítio Cercado.

No mesmo local, há uma semana, foi apreendido um bico de maçarico, que será encaminhado para perícia para apurar se ele foi usado em ataques a caixas eletrônicos. As investigações apontam que Gerson cortava caixas eletrônicos com o maçarico para furtar dinheiro.