A “batalha” entre gangues voltou a produzir vítimas na Vila Sabará, Cidade Industrial. O guardador de carros Adenildo Nunes da Silva, 19 anos, foi baleado várias vezes ao sair de um bailão e caiu sem vida na Rua Alberto Ferreira, esquina com a Rua Herecê Fernandes, às 5h de ontem. A polícia suspeita que os autores, possivelmente ocupantes de um carro vermelho, seriam integrantes de um grupo rival ao da vítima.

Adenildo garantia alguns trocados cuidando de carros perto de uma casa noturna na Avenida Água Verde. Esteve ali acompanhado de um irmão até as 23h de sábado, quando voltou à Vila Sabará, onde morava.

Bailão

Segundo a polícia, o rapaz teria passado a noite em um bailão na Rua Nelson Riecke. Na saída, foi surpreendido pelas costas, a duas quadras dali: levou pelo menos cinco tiros – um deles na nuca – e morreu na hora. A seu lado ficaram diversas cápsulas de pistola calibre 380.

Testemunhas disseram que instantes depois dos disparos um Verona vermelho saiu em alta velocidade do local do crime. O carro chegou a ser acompanhado por uma viatura da Polícia Militar, mas não foi interceptado.

De acordo com a família, o jovem não tinha passagem na polícia nem era usuário de drogas. Há algum tempo, porém, teria sido jurado de morte pela “Gangue dos Anjos”, supostamente por ter deixado este grupo e se juntado a um outro rival. A Delegacia de Homicídios investiga o caso.