Investigadores do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) prenderam um foragido da Colônia Penal Agrícola desde o ano passado, condenado por quatro tentativas de latrocínio, roubo e receptação. Ele morava em Almirante Tamandaré, mas era responsável por um ponto de tráfico de drogas na Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo.

A denúncia veio de forma anônima. Os policiais encontraram Ricardo Mariano em casa, na Rua das Palmeiras, bairro Cachoeira, em Almirante Tamandaré. Na residência, foram apreendidas uma espingarda calibre 12 semi-automática com o cano serrado, que faz cinco disparos em série, e uma pistola calibre nove milímetros de fabricação israelense, de uso restrito, além de várias munições.

A Kawasaki de 1.200 cilindradas placa DAC-4555 também foi apreendida. De acordo com as investigações, o veículo era utilizado para o transporte da droga. Resquícios de entorpecente foram encontrados embaixo do banco.

“Eles usam carros caros e novos e motos potentes porque acreditam que a polícia não irá suspeitar deles. Além disso, caso sejam abordados, eles conseguem fugir em alta velocidade sabendo que a polícia não vai conseguir pegá-los”, explica o delegado Amarildo Antunes.

Tráfico

Horas depois, os policiais encontraram na Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo, um sobrado que Ricardo teria alugado exclusivamente para administrar o tráfico de drogas na região. Vizinhos confirmaram que a movimentação de viciados no endereço é intensa.

Não havia nenhum móvel no térreo. No andar superior, os policiais apreenderam uma balança de precisão, um quilo de crack, além de facas e embalagens utilizadas para separar a droga para venda.

“O sobrado fica em um beco, justamente para que eles possam vigiar com mais facilidade. Como fizemos a abordagem de dia e o tráfico de drogas geralmente acontece à noite, não havia ninguém lá”, conta o delegado.

O Cope continua investigando o caso em busca dos traficantes que recebiam a droga de Ricardo para repassar aos usuários. “Temos certeza de que ele não agia sozinho. Ele era muito temido pela vizinhança”, ressalta Amarildo.

Ricardo evadiu-se da Colônia Penal Agrícola em 6 de março do ano passado. Ele foi condenado por crimes de roubo e receptação, e também por quatro tentativas de latrocínio que aconteceram em um karaokê no centro de Curitiba, em 2003.