Ezequiel Celestino, 26 anos, foi ver o que acontecia em frente a sua casa – na Rua São José, Guarituba, em Piraquara -, pouco antes da meia-noite de sexta-feira, e ao retornar foi morto com um tiro nas costas. Paulo César Ferreira, 20 anos, também foi baleado, mas sobreviveu. O caso foi atendido por milicianos do 17.º Batalhão e está sendo investigado pela delegacia local.

Segundo comentários de testemunhas, Ezequiel saiu com o filho, de 2 anos, no colo, para ver por que um grupo de três homens discutia com Paulo, conhecido dele. De longe, ele teria acompanhado a conversa, ignorando os apelos de sua mulher para que voltasse para dentro. Alguns minutos antes de a discussão “esquentar”, a mulher tomou o filho nos braços e entrou na casa. O marido continuou assistindo o desenrolar da confusão.

Tiros

O grupo teria atirado em Paulo e Ezequiel, ao ver que a situação se complicara além do previsto, correu para dentro de sua residência. Talvez pensando que ele fosse pegar alguma arma, os bandidos atiraram nele. Baleado nas costas, Ezequiel morreu nos braços da esposa, que correra para socorrê-lo. Paulo ficou caído na rua, ferido na barriga e na perna. Ele foi atendido pelo Siate e encaminhado ao Hospital Cajuru.

De acordo com levantamentos da Polícia Militar, um dos envolvidos já foi identificado e é conhecido também pelo apelido de “Djalma”. As informações estão sendo apuradas pelos investigadores da DP de Piraquara, que estão procurando os suspeitos.