O delegado de polícia aposentado Mário Ramos, 51 anos, foi preso às 18h30 de ontem, acusado da autoria de um duplo homicídio, ocorrido em Iguapê (SP), a 250 km de Curitiba, no fim do ano passado. Policiais civis paulistas e paranaenses cumpriram o mandado de prisão temporária (30 dias) emitido em 2 de abril, pelo juiz Paolo Pellegrini Júnior, daquela comarca, para onde foi levado ontem mesmo.

O inquérito está a cargo da delegacia da cidade paulista. Pelas primeiras informações, Ramos é acusado de ter matado Zaqueu Espírito Santo Rodrigues, que trabalhava em sua chácara, localizada na região metropolitana de Curitiba. Ramos teria sido visto se livrando do corpo esquartejado de Zaqueu, na região de Iguape, e matado uma pessoa que presenciou o fato. O corpo de Zaqueu, com perfurações e cortes, foi encontrado em 9 de novembro de 2003.

Mandado

Com o mandado de prisão em mãos, policias paulistas pediram auxílio à polícia do Paraná para efetuar a prisão. “O delegado Mário Ramos foi detido próximo de sua residência, no Novo Mundo, sem qualquer incidente”, comentou o delegado Miguel Stadler, que chefiou a equipe paranaense. Stadler está lotado no Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos.

O advogado de Ramos, Antônio Augusto Figueiredo Bastos, comentou que seu cliente se mostrou surpreso com o mandado de prisão. “Ele está tranqüilo e não sabia que estava sendo acusado do crime”, disse Bastos. Segundo o advogado, Zaqueu fez alguns trabalhos na chácara do delegado, mas não era seu funcionário.

Polícia

Ramos está aposentado há aproximadamente um ano, depois de ter sido afastado de suas funções devido a sua citação na CPI do Narcotráfico, que esteve no Paraná em 2000. Ele chegou a chefiar o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), uma das mais importantes unidades especiais da Polícia Civil.