Policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), núcleo de Curitiba, apreenderam mais 14 quilos de crack nesta terça-feira (2) depois de receber uma denúncia anônima. Com o auxílio de um cão farejador foram encontrados 10 quilos de crack escondidos na lateral de um veículo Stilo que havia sido apreendido pela polícia em dezembro, e mais quatro quilos da droga e uma metralhadora 9 melímetros enterrados ao lado do canil de uma residência no Tatuquara, onde a polícia já havia feito uma operação em janeiro.

De acordo com o delegado Renato Bastos Figueiroa, titular da Denarc de Curitiba, o veículo Stilo onde foram encontrados 10 quilos da droga, foi apreendido em dezembro quando cinco pessoas desta mesma quadrilha foram presas em uma residência na região de Colombo. Com eles, a polícia apreendeu 11 quilos de crack e uma pistola calibre 45. O delegado ainda explicou que na residência do Tatuquara onde foram encontrados os outros quatro quilos da droga, a polícia prendeu mais três pessoas e apreendeu mais 11 quilos de crack e uma metralhadora no último dia 29 de janeiro.

“Com a apreensão de mais 14 quilos de crack encerramos uma etapa da operação que investigava uma quadrilha de traficantes que recebia drogas transportadas em veículos desde Foz do Iguaçu”, relatou o delegado. Segundo ele , os integrantes desta quadrilha foram presos em diversas ações da polícia nos últimos cinco meses.

Ainda de acordo com a polícia já foram apreendidos com esta quadrilha 36 quilos de crack, seis quilos de cocaína, 15 quilos de maconha, 4 veículos, além de diversas armas como 1 fuzil, 4 metralhadoras calibre 9 mm, 2 pistolas calibre 9 mm, 1 pistola calibre 45, quatro granadas, quatro coletes balísticos, 12 carregadores, diversas munições, além da prisão de 11 pessoas, apreensão de dois adolescentes e de R$ 8 mil em dinheiro.

“Agora as investigações continuam para comprovar a lavagem de dinheiro feita por essa quadrilha e por isso será solicitado o bloqueio de contas bancárias e a apreensão de veículos utilizados por eles”, explicou o delegado.