A Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) apreendeu uma quantidade considerada recorde de crack no primeiro bimestre de 2010. Em todo o Paraná foram apreendidos cerca de 84 quilos da droga, apreensão considerada recorde no comparativo da média de apreensões mensais dos últimos dois anos, que foi de cerca de 14 quilos por mês.

“A Denarc possui Núcleos de Repressão ao Tráfico de Drogas em sete regiões do estado e trabalha diariamente na apreensão de drogas e armas e na prisão de traficantes. O aumento na apreensão de crack mostra a agilidade da polícia no combate a essa droga que costuma estar relacionada com a ocorrência de diversos crimes”, disse o delegado do núcleo de Curitiba da Denarc, Renato Bastos Figueiroa.

Além do crack foram apreendidos 52 quilos maconha, aproximadamente 16,6 quilos de cocaína e 166 quilos de outras drogas como lidocaína – substância usada para preparar a cocaína – e agrotóxicos, no primeiro bimestre do ano. No total foram 300 quilos de entorpecentes apreendidos em 2010. Também neste primeiro bimestre a Denarc prendeu 83 pessoas, apreendeu 21 veículos e 11 armas. Em valores as apreensões do estado contabilizam R$ 125.138, 70.

A apreensão de 19 quilos de crack em Cascavel, que estava dentro do tanque de combustível de um Vectra foi uma das últimas grandes apreensões da droga neste ano. Segundo a polícia, a quantidade de droga apreendida poderia ser transformada em cerca de 80 mil pedras de crack, que seriam vendidas por quase R$ 1 milhão pelos traficantes.

Balanço

Nos últimos dois anos, a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) apreendeu cerca de 19 toneladas de maconha, 333 quilos de crack, 324,5 quilos de cocaína, 185 quilos de pasta base de cocaína, 42 quilos de haxixe, 927 comprimidos de ecstasy, 600 frascos de lança-perfume e 1.050 comprimidos de metanfetamina e material químico para produção de mais 30 mil comprimidos. As apreensões de 2008 e 2009 somam cerca de 20 toneladas.

Para o delegado Renato Bastos Figueiroa, o grande número de apreensões só foi possível graças à integração entre os Núcleos da Divisão. Exemplo recente de atuação conjunta dos núcleos da Denarc e de combate a grandes traficantes foi a prisão de 279 traficantes em uma operação realizada em todo o estado em outubro do ano passado. Nesta operação a Denarc apreendeu 1.283 quilos de maconha, 3,5 quilos de cocaína, 3,7 quilos de crack, 52 armas, além de veículos e celulares.

Rede

Os Núcleos de Repressão ao Tráfico de drogas foram criados a partir de 2007 e são subordinados diretamente à Divisão Estadual de Narcóticos, núcleo de Curitiba. Participam dos núcleos policiais civis especializados no combate ao tráfico, que agem em sete delegacias específicas para fazer o cerco aos grandes traficantes. Há núcleos subordinados ao Denarc em Pato Branco, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina, além das sedes de Curitiba e Região Metropolitana.

Educação

Além de prisões e apreensões, a Denarc também faz trabalhos educativos promovidos pelo Centro de Antitóxicos, Prevenção e Educação (Cape). O Cape/Denarc desenvolve atividades preventivas, tratamentos psicoterápicos e acompanhamento social, distribuição de materiais específicos no combate às drogas, recuperação de dependentes e orientação às suas famílias. O principal objetivo é oferecer ajuda aos familiares que necessitam informações e esclarecimentos sobre os problemas de seus filhos com as drogas