A madrugada de ontem foi tumultuada na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), depois que os policiais receberam a informação de que haveria armas dentro da carceragem e que presos poderiam ser arrebatados.

A denúncia mobilizou policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e do Grupo Tático Integrado de Repressões Especiais (Tigre), que se deslocaram até a delegacia para auxiliar os investigadores na operação pente-fino nas celas, porém, tudo não passou de um alarme falso. Os presos ficaram nus no corredor da delegacia para serem revistados, porém nada foi encontrado, segundo informou o delegado Wagner Filho.

Superlotação

Ele aproveitou para se queixar da superlotação da delegacia, cuja capacidade é para 60 presos e hoje abriga 130, mais que o dobro. O delegado informou ainda que está agilizando a transferência de alguns detidos para os próximos dias.