Foto: Walter Alves

Rapaz demorou três horas para aceitar ser levado pela ambulância.

Revoltado porque não queria ser medicado, um usuário de drogas, de 23 anos, fez o próprio irmão refém e ameaçou atear fogo na residência onde mora com a família, na Rua Paulina Maria da Luz, Sítio Cercado.

A confusão começou por volta das 8h45 e só terminou quando o jovem se entregou, após três horas de negociação. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

De acordo com o cabo Chagas e o soldado Baumann, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, o rapaz se irritou, porque não queria ser levado para a ambulância do Samu, onde seria medicado. Os policiais, que atenderam à ocorrência em apoio aos socorristas, relataram que o jovem estava agressivo e ameaçava os familiares com uma faca. ?Antes de chegarmos, ele arrastou os móveis e fez uma barricada atrás da porta, impedindo a nossa entrada e dos atendentes do Samu?, contou Baumann.

Fogo

Nervoso com o irmão, que pedia para que ele se entregasse, o viciado ameaçou esfaqueá-lo, caso a polícia invadisse a residência. ?Mais tarde, o irmão conseguiu fugir pelos fundos do terreno, mas ele começou a queimar algumas mudas de roupa e dizia que ia atear fogo na casa?, disse o soldado. O rapaz ainda ameaçava se matar.

Por volta de 10h, uma equipe de negociação do Comando de Operações Especiais (COE) foi acionada, juntamente com equipes da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone). Após muita conversa, ele finalmente aceitou ser levado para um hospital, na viatura do Samu. Vizinhos informaram que esta não foi a primeira vez que o rapaz armou confusão na rua. No sábado, ele teve que ser detido para que fosse medicado.