Alberto Melnechuky
Máquinas apreendidas
e funcionários detidos
no Campo Comprido.

Um homem parado na rua, em atitude estranha, chamou a atenção de policais militares da Ronda Ostensiva de Natureza Especial (Rone), que ao abordá-lo descobriram um bingo em pleno funcionamento na tarde de domingo, na Rua Eduardo Sprada, 1958, Campo Comprido. A casa principal existente na chácara aparentemente abandonada, estava escondida atrás de uma casa de madeira em ruínas e mato denso. Duas mulheres brincavam em duas das 10 máquinas caça-níqueis encontradas ali. Os funcionários Márcio Antônio da Silva, 27 anos, e Juliana Martins, da mesma idade – esta responsável pelo caixa – foram detidos. Também foram apreendidos R$ 5 mil dentro das máquinas, além de R$ 3 mil do caixa do bingo, guardados pela funcionária no fundo falso de um sofá.

Juliana e Márcio contam que trabalhavam no bingo Las Vegas, que ficava na Praça Rui Barbosa, fechado pelo governador Roberto Requião há alguns anos. Depois disso, o dono do bingo, a quem eles apenas conhecem por José e dizem nunca tê-lo visto pessoalmente, os chamou para trabalhar novamente no mesmo ramo.

Segundo o aspirante Serpa, da Rone, os policiais viram Décio Augusto Salviana, 24, perambulando na casa de madeira abandonada na entrada do terreno. Ao abordá-lo, resolveram passar pelo meio do mato alto e descobriram a residência com as máquinas caça-níqueis. Na verdade Décio atuava como um segurança.