Neri Correia da Cruz, 39 anos, nem teve tempo de sair da cama e foi assassinado com três tiros às 5h30 de ontem. Um homem encapuzado arrombou a porta da residência do desempregado, na Rua São Paulo, Jardim Cecon, Campina Grande do Sul, e o matou na frente da esposa.

Depois de invadir a casa, o desconhecido cruzou com a filha de Neri na sala e perguntou por ele. Antes que a menina abrisse a boca, o assassino foi ao quarto, onde a vítima dormia com a mulher. Em seguida focou uma lanterna no rosto de Neri e atirou três vezes, atingindo-lhe na cabeça e no peito. “Presume-se que ele ainda dormia, pois não esboçou reação”, falou a investigadora Mariângela, da delegacia de Campina Grande do Sul.

Lubrificador desempregado, Neri morava há apenas 15 dias no bairro, com a amásia, Railda, e os três filhos. Railda disse à polícia local que o companheiro não tinha desavença com ninguém e que na véspera ficara o dia inteiro em casa. O homem contava com a ficha criminal limpa, mas haveria membros de sua família com passagem na polícia.