Tiros, facada e pedrada mataram um homem, que não portava documentos que pudessem identificá-lo. O crime ocorreu na Rua João Parolin Júnior, no Parolin. A vítima foi atendida pelo Siate, às 18h40 de terça-feira, e levada ao Hospital do Trabalhador, onde morreu às 23h do mesmo dia. Ele recebeu três tiros no peito e barriga, uma facada no pescoço e uma pedrada na cabeça. Era um homem negro e magro, de aproximadamente 30 anos e que tinha tatuagens de um coqueiro e um sol no braço esquerdo.

Identificação

No início da tarde de ontem, o cadáver foi reconhecido por familiares e identificado como Brás Pereira dos Santos, 25 anos. Os investigadores da Delegacia de Homicídios obtiveram poucas informações sobre o assassinato. Familiares da vítima informaram que ele morava sozinho, no Parolin, e que atualmente estava desempregado. Seu último trabalho teria sido como catador de papel. Já teve antecedente criminal por roubo, cumpriu pena na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos por dois anos e depois saiu em liberdade.

Não há informações sobre o que pode ter motivado a morte do desempregado, mas a morte também pode estar relacionada ao tráfico de drogas, pois ele foi atacado com extrema violência. Parentes disseram não saber o que aconteceu, mas acreditam em alguma rixa na próprio bairro onde Brás morava determinou sua morte.