Policiais do 3.º Distrito Policial (Mercês) desmantelaram um esquema de “disk drogas” no Capão da Imbúia, em que os traficantes se revezavam em turnos para atender 24 horas a demanda dos clientes. Edson José da Silva, 48 anos, seria o “vendedor” da tarde e foi preso em flagrante, escondendo 85 gramas de crack e cocaína e uma balança de precisão.

No local também havia uma seringa e ampolas de remédios, que investigadores acreditam servir para diluir a cocaína a ser injetada nos usuários. A polícia procura agora os outros dois traficantes, responsáveis pelos outros turnos da manhã e da noite. Um deles seria o dono do imóvel.

Segundo o superintendente Omar Peplow, investigadores do 3.º DP receberam denúncias do movimento intenso na sobreloja de um prédio da Rua Leopoldo Belzac.

Embaixo funciona um comércio de motos – que nada tem a ver com o esquema de tráfico -, e em cima a área está para alugar. Sem tranca na porta, viciados e traficantes tinham acesso a qualquer hora.

Durante o dia, carros e motos de todos os modelos, com placas de várias cidades, passavam por lá. À noite, viciados – inclusive belas mulheres – ficavam a madrugada toda consumindo drogas. Parte do entorpecente ficava dentro de uma caminhonete branca, estacionada em frente.

Na sexta-feira, quando a polícia chegou, o dono da caminhonete notou a aproximação e saiu em alta velocidade com o veículo. Edson não teve tempo de correr e foi preso escondendo o material incriminador no forro do imóvel. Ele alegou que estava lá para “consertar o telhado”. Edson já foi dono de uma boate em São Paulo e esteve preso por favorecimento à prostituição.