Presas de Londrina começaram um tumulto na cadeia, na tarde de quarta-feira. Elas teriam colocado fogo num colchão, protestando pela superlotação e pedindo que as já condenadas fossem retiradas dali.

A cadeia, com espaço para 36 mulheres, abriga 90. Situada no 3.º Distrito Policial da cidade, é a única carceragem feminina de Londrina e seis municípios ao redor, e também recebe presas da Polícia Federal.