O detento Nilso de Paula Santos, 25 anos, morreu na noite de sábado após ser atingido por seis disparos em pleno calçadão de Campo Mourão, na área central da cidade. Ele cumpria pena há dois anos por tráfico de drogas na 16.ª Sub Divisão Policial e permanecia fora da cela exercendo serviços de auxiliar de cozinha, porque havia sido jurado de morte por outros detentos. Santos escapou da cadeia e, minutos depois, foi ?fuzilado? na Avenida Capitão Índio Bandeira.

De acordo com a Polícia Militar, o preso ainda foi levado com vida ao hospital Interclínicas, mas não sobreviveu aos ferimentos na cabeça e no tórax. Antes de sair ele teria informado a um outro preso que iria visitar a família na periferia da cidade.

As freqüentes ameaças levaram o delegado chefe, Roberval Butaccini, a transferir Santos para a cadeia de Peabiru. No entanto, após o prédio ser interditado por falta de segurança, há menos de um mês, o detento teve que retornar a Campo Mourão. (Fonte: Tribuna do Interior – Campo Mourão)