Camargo, denunciado anonimamente,
tinha fotos de meninas nuas em casa.

Uma fotografia que mostra duas garotas nuas na cama, de 17 e 14 anos, junto com um bebê – filho da mais nova -, foi apenas uma das dezenas de fotos com teor pornográfico encontradas na casa do advogado aposentado Cronge Coutinho Camargo, 60 anos. Ele foi detido na manhã de domingo, através de uma denúncia anônima feita à polícia, que levou uma equipe de investigadores até a casa dele, na Rua Napoleão Bonaparte, Bairro Alto. Além das fotografias, foram apreendidos um livro sobre sexo, várias fitas de vídeo, um cachimbo usado para fumar crack e diversos isqueiros. Segundo o aspirante Souza, da PM, a denúncia deu conta de que algo estranho estava acontecendo na casa do advogado, pois de longa distância era possível ouvir gritos e gemidos vindos do local. O serviço reservado da PM (P2) foi acionado e os policiais, ao perceberem que a informação procedia, chamaram Camargo, identificaram-se e pediram para entrar na casa. Lá, eles encontraram uma garota de 17 anos em convulsão, pelo uso de crack. Ela foi encaminhada ao Hospital Cajuru. A irmã dela, de 12 anos, foi achada dormindo em um dos quartos. N revista na casa foram encontrados diversas fotos, a maioria delas com conteúdo pornográfico. Além de mostrar adolescentes nuas na cama, outras fotos exibiam as garotas de biquíni junto com Camargo na praia. Seis fitas de vídeo VHS também foram recolhidas e serão analisadas. “É possível que as fitas contenham o mesmo teor das fotos”, disse o aspirante.

Inocência

De acordo com o inocente relato da garota de 12 anos, na quinta-feira ela foi junto coma irmã para a casa do advogado onde iria passar o fim de semana. Lá, a primeira descoberta que fez foi do vício da irmã. “Ela ficou das 18h até as 6h (sábado para domingo) fumando crack com o namorado, até a polícia chegar.

O advogado foi levado ao 3.º Distrito Policial e o caso será acompanhado pelo Conselho Tutelar.