Dois meses depois do assalto ocorrido em uma joalheria nas Mercês, de onde foram levados cerca de R$ 100 mil em jóias, a polícia prendeu o marginal considerado o mais violento do bando. Alexsandro Marcondes, 22 anos, foi detido no município de Campo Magro ao ser abordado por policiais militares, com certa quantidade de maconha. Ao ser levado à delegacia local, foi identificado como o quarto integrante do grupo que cometeu o roubo no dia 17 de dezembro.

De acordo com o delegado do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), Messias Antônio da Rosa, na tarde de ontem Alexsandro foi encaminhado à delegacia especializada, onde foi interrogado e reconhecido pelas vítimas. De acordo com o proprietário da relojoaria, o marginal foi bastante violento durante o assalto, desferindo uma coronhada em sua cabeça e lhe retirando à força a aliança e o relógio que usava. Alexsandro confessou sua participação e contou que ainda guardava algumas jóias em sua casa, fato que será investigado pelos policiais do Cope. Junto com ele foi apreendida uma touca balaclava e um revólver calibre 32, utilizado durante o roubo.

Com a prisão de Alexsandro os policiais pretendem chegar até outros dois integrantes da quadrilha. São eles: Antônio Stefanes, conhecido por "Tonho", e Márcio Fialho. Fábio da Silva, 30, foi preso em flagrante, quando os reféns o balearam na perna, no momento da fuga.

Assalto

O roubo à Joalheria Mercês, situada na Avenida Manoel Ribas, esquina com Rua Desembargador Motta, ocorreu há dois meses. Enquanto a loja era roubada, o proprietário, dois funcionários e um cliente foram trancados e amarrados numa sala.