Policiais do Grupo Tático Velado (GTV) da Polícia Militar detiveram, na tarde de ontem, Ronaldo Adriano Cassarotti, 23 anos, em sua residência no Bairro Alto. O rapaz é acusado de ter praticado um roubo à estação-tubo Teófilo Otoni, bairro Cajuru, às 20h50 de segunda-feira. O suspeito teria agido na companhia de mais um indivíduo que não foi identificado. Ronaldo nega participação no assalto e diz que há pessoas tentando incriminá-lo.

De acordo com a PM, o cobrador reconheceu Ronaldo pois ele teria trabalhado anteriormente na empresa Cristo Rei. Essa informação fez com policiais do GTV fossem até a empresa e, através da ficha do ex-empregado, levantassem o endereço. Ronaldo foi detido em sua residência e apresentado na sala de imprensa. Na seqüência foi levado para o 6.º DP (Cajuru).

O detido confirmou que trabalhou por quase um ano na autoviação, mas que foi mandado embora. Sobre o crime, o rapaz disse que não seria "burro de cometer tal ato", pois como já havia prestado serviço inclusive, na estação-tubo que foi assaltada, sabia que no local circula pouco dinheiro. "Não me arriscaria por tão pouco", disse. Da estação-tubo Teófilo Otoni foram levadas 21 passagens de ônibus.

Em sua defesa, Ronaldo afirmou ainda que sua prisão foi uma armação e acusa ex-companheiros de trabalho como os autores do assalto. "Todos sabem do envolvimento de cobradores em alguns assaltos à estações-tubo. Fizeram o roubo e jogaram para cima de mim. Repassaram minhas características para a PM e vieram me prender. Não devo nada", explicou. "Ninguém gostava de mim naquela empresa", finalizou.