Policiais civis da 4.ª Delegacia de Homicídios de Curitiba, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), prenderam, por volta das 18h30 da última terça-feira (3), Alysson Chandler Cardoso Pereira, o “Canelinha”, 20 anos, responsável pelo assassinato de Maurício Henrique Silva, 21 anos. A vítima foi morta com seis tiros por volta das 15h do último domingo (1.º), na Rua Maurício Erzírio dos Santos, Ganchinho, em Curitiba. O autor estava com uma tornozeleira eletrônica do Departamento Penitenciário (Depen), por estar cumprindo em regime aberto uma pena por roubo.

Segundo o delegado-titular da 4.ª DH, Renato Coelho de Jesus, “Canelinha” alegou que matou Silva pois na véspera do crime o mesmo o teria tentado matar. No dia do crime, segundo “Canelinha”, a vítima ainda ficou debochando dele. “Mas nós investigamos e chegamos a uma outra versão. ‘Canelinha’ estava interessado numa moça que se relacionava com a vítima. Para ficar com o caminho limpo ele teria praticado o crime”, contou o delegado.

Alysson Chandler Cardoso Pereira, o “Canelinha”. (Foto: Átila Alberti)

Investigação

Jesus explicou que já no dia do crime, a equipe da especializada já tinha a informação de que o autor seria “Canelinha”. Foram ouvidas testemunhas e feitas outras diligências que apontaram para ele como sendo o autor. “Com essas informações, conseguimos o mandado de prisão e um mandado de busca e apreensão na casa dele”, contou o delegado.

Sabendo a localização de “Canelinha”, os policiais se deslocaram até a Rua Francisca Ferreira Pontes, no Xaxim, no final da tarde de terça. “Ele viu a equipe, correu, tentou se esconder em uma casa, mas logo foi capturado”, disse o delegado. Além da condenação por roubo, que estava sendo cumprida em regime aberto, “Canelinha “ também já tinha passagens pela polícia pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e tráfico de entorpecentes.

Na casa de “Canelinha”, na Rua Maria Clara de Jesus, no Ganchinho, nada foi encontrado.

O 38 usado no crime e um revólver 32 foram encontrados na churrasqueira de um condomínio localizado na Rua Iguaçuí, no Osternack. (Foto: Átila Alberti)

Arma

Na manhã desta quarta-feira (4), o 38 usado no crime e um revólver 32 foram encontrados na churrasqueira de um condomínio localizado na Rua Iguaçuí, no Osternack. Quem mora neste condomínio é Jean Lucas Rosa Lopes, 19 anos, amigo de “Canelinha” e que teria emprestado a arma do crime para ele já há algum tempo. Lopes foi ouvido na DHPP e liberado, mas responderá em liberdade por posse ilegal de arma de fogo e por participação no homicídio. “Ainda estamos investigando a informação que a arma usada no crime foi furtada da Guarda Municipal de São José dos Pinhais”, destacou Jesus.