Hélio Caetano da Silva, 54 anos, foi morto com três tiros, ontem, por volta das 20h, na casa onde morava, na Rua Eva, Jardim Arco-Íris, em Almirante Tamandaré. Segundo o irmão da vítima, José Caetano, 60 anos, ele não tem dúvidas que Hélio foi morto porque devia para traficantes. “Ele se afastou dos familiares e sabíamos que esse seria seu fim”, lamentou.

Conforme o soldado Kieras, do 17.º Batalhão da Polícia Militar, testemunhas confundiram os tiros com estouros de foguetes. Quem encontrou o corpo perto da entrada da casa foi o latoeiro Florisvaldo Hecke, 32 anos. Ele morava com Hélio há sete meses.

Florisvaldo contou à polícia que tinha saído duas horas antes, para comprar comida para seu cachorro, próximo à residência. O crime será investigado pela Delegacia de Almirante Tamandaré.