É o terceiro retrato falado.

A Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) divulgou o terceiro retrato falado do acusado de matar o empresário Yarede Yared Filho, 46 anos, fato ocorrido no dia 7 de outubro, às 14h, na Rua Vicente Machado quase esquina com Rua Francisco Rocha, no Batel. Na ocasião, Yarede foi vítima de assalto e discutiu com o marginal para não entregar o relógio Rolex que usava. O ladrão, após levar o relógio, disparou contra o empresário que chegou a ser socorrido pela esposa que o acompanhava e levado até o Hospital Santa Cruz, onde morreu.

De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, que investiga o caso, a polícia ainda está colhendo informações com pessoas que presenciaram o assalto e tentando obter características mais precisas do assassino. Três retratos falados do marginal já foram confeccionados e a polícia espera pelo reconhecimento de algum deles, por testemunhas. Recalcatti afirmou que a principal linha de investigação aponta para a participação de marginais paulistas na ação. A cor da motocicleta utilizada para a fuga foi definida: vermelha. Outro ponto ressaltado pelo delegado é a dificuldade que a polícia está encontrando em localizar uma vítima de assalto corrido na manhã do dia 7, nas imediações da Rua Desembargador Motta, poucas horas antes do empresário ser assassinado. “Não foi registrado boletim de ocorrência desse assalto e pedimos para que a vítima entre em contato com a delegacia. Ela pode ter informações importantes sobre o autor do roubo”, explicou Recalcatti. Há possibilidade de os crimes terem sido cometidos por integrantes de um mesmo grupo.

O autor é descrito como moreno, aproximadamente 30 anos e 1,70m de altura. Outras características do marginal não ficaram bem definidas, o que resultou na confecção de três retratos falados. Pessoas que tiverem informações sobre o caso devem entrar em contato com a DFR pelo telefone 262-2800.