O sossego de um casal de idosos foi interrompido por barulho de tiros, por volta de 19h10 de ontem, no Boqueirão. Pensaram que era bombinha, mas, quando saíram ao portão, na Rua Ireno Marchesini, viram Marcelo Andrade de Oliveira, 27 anos, morto com dois tiros na cabeça.

O morador disse que viu um rapaz fugir de bicicleta, vestido de preto, segurando o revólver. Segundo a aspirante Bail, do 20.º Batalhão da Polícia Militar, outro rapaz de bicicleta teria participado do crime.

Parentes de Marcelo disseram que ele era viciado em crack há dois anos e sofria de transtorno mental. Ele trabalhou como carregador de um depósito de parentes, mas foi afastado por conta da doença.

Conforme Marisa Ferreira, prima do rapaz, Marcelo foi criado pela avó, já que a mãe também sofre de doença mental. A avó morreu e, há dois meses, ele passou a perambular pelas ruas.