Dois homicídios foram registrados na Cidade Industrial de Curitiba num intervalo de duas horas. Na madrugada, por volta de 1h30, Dhone de Souza Andrea, 21, foi atingido com três tiros quando dirigia o Corsa prata KIE-8627. Mesmo ferido, conseguiu dirigir por 100 metros até bater no muro de uma casa.

A companheira da vítima disse que o casal morava junto há 3 anos e tinha um filho. Na noite de quinta-feira, os dois discutiram e a mulher chegou a esconder as chaves do carro para que ele não saísse de casa.

No entanto, ele fez uma ligação direta e saiu. Cerca de meia hora depois, foi assassinado. A jovem ainda disse que seu companheiro não usava drogas, mas alimentava inimizades na vila e estaria jurado de morte. Ela deverá ser ouvida na delegacia, para fornecer mais detalhes do caso.

Sem identificação

Pouco antes do assassinato de Dhone a polícia foi acionada para atender outro crime. Um jovem não identificado encontrado morto, no final da noite de quinta-feira, em cima da ponte da Travessa Trajano Martins, Vila Barigui.

Por volta de 23h30, o rapaz aparentando ter 18 anos, sem documentos, foi achado com dois tiros na cabeça e ferimentos no rosto. Segundo apurado por investigadores da Delegacia de Homicídios, populares apenas ouviram os tiros, mas não viram o autor dos disparos. Eles também não reconheceram a vítima, que é morena e vestia blusa de moletom cinza e branca, calça de malha e chinelo preto, de dedo.