Dos oito denunciados pelo Tribunal de Justiça, em 2004, dois acusados de participar de orgias, envolvendo adolescentes, em chácaras de Campo Largo, teriam sido condenados na semana passada. Um industrial, que seria o responsável por contratar as garotas, e um mecânico, que teria a função de locar as chácaras, pegaram quase cinco anos de prisão e multa. No entanto, as penas ainda não foram aplicadas, porque o Ministério Público recorreu, pedindo a condenação dos outros envolvidos.

Segundo as investigações, diversas pessoas influentes do município participavam de churrascos, realizados nas chácaras, que terminavam com as orgias. Entre eles, estariam vereadores, um investigador de polícia e um juiz. Os participantes das orgias mandavam as garotas, entre 14 e 17 anos, fazer strip-teases e outras fantasias a que mais fossem solicitadas, muitas vezes por apenas um prato de comida em troca. Como havia um magistrado envolvido, o caso foi investigado pelo Tribunal de Justiça e presidido por um desembargador.