O rapto de uma menina de 13 anos colocou Claudemir Aparecido dos Santos Silva, 22 anos, atrás das grades. Ele é acusado de convencer a menor, que morava em Pontal do Paraná – litoral do Estado -, a vir com ele para Curitiba, com a promessa de torná-la uma modelo famosa. Claudemir nega a história e alega que estava apaixonado pela menina. Ele foi autuado em flagrante por rapto mediante fraude, pelo delegado Wallace de Oliveira Brito.

De acordo com a menor, ela conhecia Claudemir há muitos anos. Depois mudou-se com a mãe para Florianopólis (SC). Há pouco tempo passou a residir com seu pai em Pontal do Paraná e reencontrou o rapaz. Ele lhe disse que era muito bonita e poderia ser uma modelo famosa. “Usando o nome de uma agência de Curitiba, ele chegou a ligar para a mãe da garota, propondo ser o empresário. A mãe disse que ele teria que conversar com o pai”, salientou o delegado.

Viagem

Na semana passada Claudemir convenceu a menor a embarcar no ônibus para Curitiba com ele. “Quando o pai constatou o desaparecimento procurou a delegacia. A polícia do litoral descobriu que a garota tinha saído da cidade, acompanhada de Claudemir e que seu padrasto residia em Almirante Tamandaré. Então pediram a nossa ajuda”, contou o delegado.

Ontem, os investigadores Moacir e Aroldo foram até a casa do padrasto de Claudemir, no Jardim Bela Vista. Wallace disse que a garota garante que não sofreu violência sexual, mas mesmo assim foi submetida a exame de conjunção carnal no Instituto Médico Legal.

Namoro

Apesar de ser denunciado pela própria menor, Claudemir nega o rapto. “Estávamos namorando. Eu nunca prometi levá-la para nenhuma agência. Nós saíamos de mãos dadas e eu a beijava, mas só isto. É uma história de amor. Estou apaixonado”, argumentou o rapaz.