Bernadete e Leila negaram
ser traficantes.

Além de petisco e bebidas, as proprietárias de uma lanchonete no bairro Boqueirão também ofertavam drogas a seus clientes. Na noite de segunda-feira, Bernadete Izídio dos Santos, 29 anos, e Leila Maria Tatiana Martins, 39, foram presas com 58 pedras de crack. A droga estava dentro de uma caixa de vitamina C, escondida em uma geladeira desligada.

Através de uma denúncia anônima, de que a lanchonete "Tati Saloon", situada na Rua Bartolomeu Lourenço de Gusmão, servia como ponto de venda de drogas, policiais do 7.º Distrito Policial foram até o local. Por volta das 23h, eles entraram no estabelecimento e passaram a vistoriá-lo, onde encontraram os entorpecentes.

Bernadete confessou ter comprado as pedras de crack na favela Meia-Lua, porém alegou ser apenas usuária. Já, Leila afirmou desconhecer o vício da sócia, negando qualquer participação no comércio ilícito. Apesar das alegações as duas, foram autuadas em flagrante por tráfico de drogas.

Queda

Segundo o delegado titular do 7.º Distrito Policial, Hamilton da Paz, as freqüentes prisões de traficantes tem diminuído os índices de crimes na região. "Percebemos que houve uma queda no número de furtos, roubos e homicídios, uma vez que estes delitos são normalmente cometidos pela abstinência dos usuários. Além disso, as denúncias feitas pela população têm colaborado muito para a ação da polícia", finalizou o delegado.