Mais de 30 disparos e um veículo saindo em alta velocidade. Foi assim que o dono de um lava car na Rua Gustavo Kabitschke, no bairro Rio Verde, em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi assassinado na noite deste sábado (21). Ele foi identificado apenas como Wilson.

O crime aconteceu dentro do estabelecimento, por volta das 22h. Segundo moradores, os disparos foram sequenciais e, depois que os tiros cessaram, houve coragem para ver o que havia acontecido. O homem já estava morto dentro do local.

Para a polícia, foram 35 disparos de munição calibre 9 milímetros. A arma usada pelos atiradores pode ter sido uma metralhadora. Ainda conforme os moradores, um carro com duas pessoas teria chegado e depois os tiros começaram. O veículo saiu em alta velocidade e ninguém soube dizer sequer qual modelo era.

Wilson era dono do lava car, que também funcionava como uma funilaria. Uma informação, ainda não confirmada pela polícia, que espera a identificação oficial da vítima, é de que, há alguns dias, o homem teve um irmão executado. As investigações devem apontar se os dois crimes têm ou não ligação e qual seria o motivo.

Em Curitiba

Na manhã de sábado, no bairro Hauer, em Curitiba, outro dono de lava car foi vítima de um atentado. Ele foi baleado enquanto trabalhava no local, que fica na esquina das ruas São Bento com Paulo Setúbal. Segundo a polícia, quatro homens num Gol branco desceram e foram em direção ao homem.

Március Lincoln Silva Saldanha foi atingido por, pelo menos, sete disparos. Ele foi socorrido pelo Siate e encaminhado, ao Hospital do Trabalhador,  em estado grave. O veículo usado pelos atiradores foi encontrado a duas quadras do lava car e, como estava com as placas clonadas, foi encaminhado ao pátio da Polícia Militar.

Foto: Colaboração/Portal Na Tela do 190.
Foto: Colaboração/Portal Na Tela do 190.