Dois homens armados com revólver invadiram a Prefeitura de Rio Branco do Sul, no início da madrugada de ontem. Os bandidos renderam o vigilante e o amarraram no banheiro. Depois tentaram arrombar o caixa eletrônico do Banco do Brasil, mexeram em documentos e fugiram em um Gol com a logomarca da Prefeitura, que foi abandonado na Avenida Anita Garibaldi, em Curitiba. Os marginais permaneceram no prédio durante 40 minutos, mas até a manhã de ontem não havia sido feito o levantamento do que tinha sido levado.

O vigilante Ari Alves do Nascimento, 48 anos, contou que aos dez minutos da madrugada bateram na porta da Prefeitura. ?Eu perguntei quem era e não responderam. Esperei um pouco e fui abrir para ver o que estava acontecendo e fui rendido com um revólver?, disse.

Sob ameaça, os bandidos ordenaram que ele sentasse no chão. Um dos marginais cortou o fio do telefone, enquanto o outro avisou: ?Queremos a chave do carro e a chave de acesso, porque queremos um documento?.

Temendo pela vida, o vigilante mostrou onde estavam as chaves e implorou para que os marginais não o matassem. Na seqüência, ele foi arrastado para o banheiro, onde foi amarrado com cordas. ?Depois de 40 minutos eles voltaram e perguntaram onde estava a chave do portão. Assim que indiquei, eles saíram?, relatou Ari. Ao deixarem o local, os marginais bateram o Gol no muro. Depois desapareceram.

Ari só foi libertado às 5h45 de ontem, quando seu colega chegou para assumir o posto. ?Passei fome, frio. Trabalho aqui há cinco anos e nunca aconteceu nada. Espero que esta seja a primeira e a última?, frisou o vigilante.

Investigações

O caso será investigado pela delegacia de Rio Branco do Sul. Ontem, o perito do Instituto de Criminalística esteve no prédio da Prefeitura fazendo os exames preliminares, que poderão auxiliar nas investigações. O secretário municipal de governo, Marco Aurélio Gomes da Silva, não sabia o que foi levado pelos assaltantes. Ele teme que o assalto tenha cunho político. ?Eles falaram para o guardião que queriam documentos e não levaram nenhum dos computadores. Este assalto está estranho?, acrescentou.