Flagrado em um carro roubado e com placa adulterada, onde estavam vários objetos furtados de uma residência em Araucária, um dos detidos tentou “conversar reservadamente” com os policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). O suspeito Guilherme Willian Machado, 19 anos, foi filmado oferecendo R$ 5 mil para “acertar a situação”, conforme contou o delegado Matheus Laiola.

Guilherme e Eduardo Casagrande Terna Pedroso, 21, foram detidos na terça-feira (09) à tarde, no Alto Boqueirão. Eles estavam em um Siena que, além de irregular, transportava TVs, computadores e outros objetos furtados de uma casa, arrombada durante a manhã, em Araucária. Os suspeitos foram levados ao Cope, onde Guilherme chamou os policiais para uma conversa particular.

Conversa

“Guilherme já tem passagem por furto e roubo, então sabia que, sendo autuado em flagrante, iria ficar um bom tempo preso. Presumindo o que seria a conversa, já preparamos a gravação”, contou Matheus. No vídeo, o rapaz diz que a dupla arrombou a porta da residência, pegou objetos de valor e fugiu. Ele afirma que o carro furtado é do comparsa e propõe um “acerto” aos policiais para se “livrar”, porque tem um filho recém-nascido.

Além de responder pelos crimes de receptação dolosa, adulteração de sinal de veículo automotor e furto qualificado, a tentativa de suborno gerou também autuação por corrupção ativa. Exceto pela corrupção, Eduardo foi autuado pelos mesmo crimes que Guilherme. Ele já tinha passagem por roubo, furto e receptação.

O delegado disse que tentativas de corromper policiais são comuns. “Quando estava na Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC) fizemos umas cinco ou seis prisões dessa maneira. As pessoas pensam que a exceção dentro das instituições policiais, de 0,01% dos agem fora da lei, é a regra”, comentou.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook